Biografia de Rachel de Queiroz

Rachel de Queiroz foi uma grande escritora do Brasil, inclusive foi a primeira mulher que entrou na Academia Brasileira de Letras, além de escritora ela foi jornalista, teatróloga e também tradutora. Ela é autora do premiado romance “O Quinze”.

Resumo da Biografia de Rachel de Queiroz

Rachel de Queiroz nasceu dia 17 de novembro de 1910, na cidade de Fortaleza no Ceará, a autora tem parentesco pelo lado materno com a família de José de Alencar. Ela faleceu no ano de 2003 no Rio de Janeiro quando estava quase completando 93 anos.

Para fugir da seca que estava o Nordeste elas e seus pais Clotilde Franklin de Queiroz e Daniel de Queiroz lima foram morar no Rio de Janeiro.

Em 1921 a família volta novamente para Fortaleza, e Rachel entra no Colégio Imaculada Conceição se formando em professora no ano de 1925 quando tinha somente quinze anos de idade.

Usando o pseudônimo de Rita de Queluz, Rachel foi redatora no jornal O Ceará, e nessa época ela também lecionava história como professora substituta no colégio Imaculada Conceição.

Quando tinha apenas vinte anos Rachel de Queiroz entrava para a vida literária do país, por meio da publicação do seu romance “O Quinze”, que é uma obra de fundo social, onde mostra a realidade da luta do século de um povo contra a seca e a miséria.

O seu livro ganhou elogios de Augusto Schmidt e Mário de Andrade, e a consagração de Rachel de Queiroz aconteceu no ano de 1931, quando ela recebeu o Prêmio Fundação Graça Aranha no Rio de Janeiro na categoria romance.

Academia Brasileira de Letras

No dia 4 de agosto de 1977, Rachel de Queiroz foi eleita para a Academia Brasileira de Letras. Ela tomou posse em 4 de novembro de 1977, ocupou a cadeira número 5 e foi a primeira mulher que entrou para a Academia Brasileira de Letras.

Características

Rachel de Queiroz já foi casada com José Auto da Cruz Oliveira que é poeta, do ano de 1932 até 1939. Juntos eles tiveram uma filha chamada Clotilde que faleceu por causa de uma septicemia. Em 1940 ela se casou novamente, com uma médico chamado Oyama de Macedo.

Biografia de Rachel de Queiroz

Obras

  • O Quinze – 1930;
  • João Miguel – 1932;
  • Caminho de Pedras – 1937;
  • As Três Marias – 1939;
  • A Donzela e a Moura Torta – 1948;
  • O Galo de Ouro – 1950;
  • Lampião – 1953;
  • A Beata Maria do Egito – 1958;
  • Cem Crônicas escolhidas – 1958;
  • O Brasileiro Perplexo – 1964;
  • O Caçador de Tatu – 1967;
  • O Menino Mágico – 1969;
  • Dora, Doralina – 1975;
  • As Menininhas e Outras Crônicas – 1976;
  • O Jogador de Sinuca e Mais Historinhas – 1980;
  • Cafute e Pena-de-Prata – 1986;
  • Memorial de Maria moura – 1992;
  • Cenas Brasileiras – 1995;
  • Nosso Ceará – 1997;
  • Tantos Anos – 1998;
  • Memórias de Menina – 2003;
  • Pedra Encantada – 2011;

Frases

Confira abaixo algumas frases de Rachel de Queiroz:

  • “Fala-se muito na crueldade e na bruteza do homem medievo. Mas o homem moderno será melhor?”
  • “A vida é uma tarefa que não pode ser dividida com ninguém.”
  • “Gosto de palavras na cara. De frases que doem. De verdades ditas (benditas!). Sou prática em determinadas questões? Ou você quer ou não.”
  • “Cada coisa tem sua hora e cada hora o seu cuidado.”

Poemas

Rachel de Queiroz já escreveu vários poemas, entre eles estão: Telha de Vidro, Geometria dos Ventos, Diversidade em Tempo de Seca, A Arte de Ser Avó, A Velha Amiga e A Ocupação e a Sensação Angustiosa de Espera.

Leave a Reply